Acompanhe o JB por e-mail

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Bandeira vermelha deve continuar na conta de luz


Aneel diz que bandeira vermelha 
deve continuar na conta de luz 
até o fim do ano


O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse hoje (4) que provavelmente as contas de luz continuarão com a bandeira vermelha patamar 1 acionada até o fim do período seco, que vai até novembro. Por causa da falta de chuvas, essa bandeira tarifária foi acionada e começou a valer no início de abril.

“Muito provavelmente no período seco não haverá uma reversão da situação. Se hoje, no final do período úmido, já se justifica despachar térmicas acima do patamar que aciona a bandeira vermelha, não é provável que essa situação se reverta até o início do próximo período úmido”, disse Rufino.

A bandeira vermelha patamar 1, que está em vigor, implica uma cobrança extra de R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Ela é usada quando é preciso acionar usinas termelétricas mais caras, por causa da falta de chuvas.
Rufino explicou que o período úmido está se encerrando nas regiões Sudeste e Centro-Oeste e Nordeste, por isso, mesmo que haja um regime de chuvas melhor do que nos outros anos durante o período seco, o volume de água nos reservatórios ainda estará baixo. “Não é nesse período que vai recuperar o enchimento de reservatórios”, afirmou.

Bandeira
O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração.
Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas.

Desconto
Apesar da bandeira tarifária vermelha, os consumidores terão um desconto na tarifa em abril, por causa da devolução dos valores cobrados a mais no ano passado. Os percentuais de redução variam de 0,95% a 19,47%.
A devolução vai ocorrer porque o custo da energia proveniente da termelétrica de Angra 3 foi incluído nas tarifas do ano passado, mas a energia não chegou a ser usada porque a usina não entrou em operação. (Fonte: Agência Brasil)

Simpósio de Cafeicultura em Manhuaçu

21º Simpósio de Cafeicultura
Tem a presença de Cici Magalhães


Cici Magalhães, prefeita de Manhuaçu, participou da abertura do 21º Simpósio de Cafeicultura das Matas de Minas, na manhã desta terça-feira, 04, integrando a Mesa Diretora do evento, juntamente com o Secretário de Estado da Agricultura, Pedro Leitão; deputados federais e estaduais, presidente da ACIAM, Silvério Afonso, e representantes de órgãos diversos do setor agropecuário. O Vice-prefeito Renato Cezar Von Randow (Renato da Banca) também prestigiou a solenidade, juntamente com membros do secretariado municipal e vereadores de Manhuaçu e cidades vizinhas.
Com a qualidade da bebida em ascensão e mercados cada vez mais exigentes, o objetivo desta edição é a difusão de tecnologias que garantem ao Café das Matas de Minas uma identidade e padrão únicos. O evento reúne cafeicultores, empresários, pesquisadores, técnicos e engenheiros agrônomos ligados à cadeia produtiva do café na região das Matas de Minas.



A abertura do simpósio foi feita pelo Presidente da Associação Comercial, Industrial e de Agronegócios (ACIAM) Silvério Afonso Júnior, que destacou o apoio das entidades parceiras, do Governo de Minas Gerais, Codemig e Prefeitura de Manhuaçu e a participação de mais de 50 empresas expositoras. "Estamos muito felizes com a abertura de mais um simpósio. Esse evento se tornou tradição na nossa região e também é considerado o palco das novas tendências e informações para os produtores, que são o nosso foco. Aproveitem ao máximo as novidades e notícias e produzam um café cada vez melhor", desejou.
O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Pedro Leitão, destaca a importância do encontro para o diálogo entre os representantes da cadeia produtiva do café. “Dessa troca de experiências podem surgir propostas viáveis para o crescimento e fortalecimento do setor, tão importante para a região e para o Estado. O simpósio tem essa função de fomentar a discussão sobre as principais dificuldades e potencialidades do segmento”, afirma.
Também presentes o Presidente da Associação de Cafés Especiais Alexandre Leitão, os deputados federais Subtenente Gonzaga, Mário Heringer e Evair Vieira de Melo e o deputado estadual Bráulio Braz.O presidente do Sindicato Rural Lino da Costa e Silva, o diretor da FAEMG Breno Mesquita, o Comandante do 11º BPM Tenente-coronel Sérvio Túlio e a cafeicultora Cintia Matos, da Aliança Internacional das Mulheres Cafeicultoras também integraram a mesa de abertura.


Já o Presidente do Conselho das entidades do Café das Matas de Minas Sebastião de Lourdes Lopes apresentou o vídeo institucional da Região do Café das Matas de Minas.
Rafael Marques de Araújo, produtor rural do distrito de Dom Corrêa, foi homenageado pela conquista do 26º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade de Café para Expresso.O Simpósio será realizado até a próxima sexta (7/04) e vai abordar temas como o mercado de café e suas perspectivas, as características sensoriais dos cafés das matas de Minas, o gerenciamento de propriedades cafeeiras, a renovação e recuperação de cafezais, dentre outros. Nesta quarta-feira e quinta-feira palestras diversas estão sendo disponibilizadas aos participantes, e, na sexta-feira, o encerramento será marcado com um dia de campo especial, no Centro de Pesquisas Cafeeiras Eloy Carlos Heringer, no km 12 da BR-262, em Martins Soares. (Fonte: Comunicação Manhuaçu)
Para mais informações, acesse o site do evento: www.simposiodecafeicultura.com.br.  

A luta contra a Reforma da Previdência...

CONTRA A PEC 287:

Professores e funcionários da EDUCAÇÃO promovem ato no
centro de Ipanema

Professores e serventuários da Educação em Ipanema promoveram um movimento no centro da cidade, convocando os cidadãos e trabalhadores a entrarem na luta contra a Reforma da Previdência e contra a Lei da Terceirização proposta que está tramitando no Congresso Nacional e tende a ser votada em breve. Com a aprovação dessas lei, na verdade Emendas à Constituição, muitos dos direitos que cada um de nós adquiriu ao longo de muitos anos serão, com certeza, tirados do trabalhador, comprometendo drasticamente a vida profissional do ciadão pois o tempo de contribuição que hoje é de 30 anos, o governo quer aprovar isso para 49 anos, passando a idade mínima para alguém se aposentar, se tiver contribuído por 49 anos e muitos outros direitos que querem tirar do trabalhador para cobrir (dizem eles) um tal "rombo da Previdência" que, segundo vários economistas divulgam nas redes sociais em vídeos e em palestras, é fictício. Não há deficit e sim superavit na previdência...





***

EM MANHUAÇU PROFESSORES TAMBÉM
FIZERAM MOVIMENTO CONTRA A PEC 287

Professores e pessoas ligadas a educação de Manhuaçu organizaram hoje uma manifestação chamando a população para lutar contra a reforma na previdência... O movimento teve início às 8h da manhã e terminou por volta das 11 horas.Todos os professores das escolas públicas estavam presentes. (Com informações de Áurea Maria Vieira)